Sem título

  • Português
  • English
  • Postado em 25 de janeiro, 2012


    Queixas na CVM Prazos longos Cartão seguro Dívidas em queda Avanço na base 1 Avanço na base 2 Novas áreas Longe da crise Megaeventos, ciência e tecnologia Qualificação no canteiro de obras Mais exportações Em alta velocidade

    O ITAÚ lança aplicativo para empresas que permite a leitura de código de barras de boletos de pagamento pelo iPhone. Em 2011, cresceu 66% o número de clientes corporativos usuários de serviços financeiros via celular.

    Queixas na CVM

    Na 1ª semana do ano, as 65 empresas que compõem o Ibovespa, índice que reúne as ações mais líquidas do pregão, somavam 769 reclamações feitas por investidores e público em geral à CVM. Os dados foram compilados pelo fórum Transparência e Governança (T&G), que reúne investidores. Do total, 68 queixas aguardam uma resposta da autarquia. Em média, as reclamações foram registradas há 750 dias.

    Prazos longos

    Do total de queixas, 151 levaram 2,9 anos para chegar a uma resolução, diz o T&G. A CVM explica que cada queixa registrada implica processos como investigação e conversas com órgãos do exterior. E afirma que o prazo médio para processar reclamações é de 11 meses.

    Cartão seguro

    O braço de administração de cartões da Leader terá de retirar de seus contratos cláusula que responsabiliza usuários por uso fraudulento do cartão em caso de perda, furto ou roubo. A decisão é da 7ª Vara Empresarial do TJ-RJ, em ação civil pública instaurada pelo promotor Rodrigo Terra. Cabe recurso.

    Dívidas em queda

    A inadimplência das famílias da Região Metropolitana do Rio baixou a 13,6% mês passado, diz a Fecomércio-RJ. É o menor percentual registrado desde o início da pesquisa, em 2000. Em dezembro de 2010, fora de 15,7%. As principais contas em atraso são telefone fixo (41,7%) e energia (35,1%).

    Avanço na base 1

    Com o mercado de trabalho aquecido, a Page Personnel, consultoria especializada em recrutamento e seleção de profissionais técnicos com salários até R$7 mil, dobrou de tamanho no Rio em 2011. Abriu um segundo escritório na cidade e viu seu faturamento avançar 173%. Foram 477 candidatos contratados, alta de 214% em relação ao ano anterior.

    Avanço na base 2

    Setores como o de petróleo e gás, além de construção civil, foram os que mais demandaram mão de obra em 2011, atesta Luis Fernando Martins, gerente-executivo da Page Personnel no Rio. Destaque ainda para as áreas financeira e de tecnologia da informação. A companhia irá ampliar a atuação no segmento de óleo e gás, com a conquista de novos clientes.

    Novas áreas

    O Grupo Petra, de recrutamento nas áreas de petróleo e gás, está lançando a Petra Icon. A empresa será focada em contratações para as áreas jurídica, financeira e contábil. A expectativa é crescer 30% este ano. O grupo já registra faturamento 3,5 vezes maior neste mês, em relação a janeiro de 2011.

    Longe da crise

    A Hays Recruiting Experts Worldwide, de recrutamento de executivos, registrou recorde na Alemanha. Teve receita 28% maior no último trimestre do ano passado sobre o mesmo período de 2010. O resultado foi puxado pelas áreas de construção e cargos temporários.

    Megaeventos, ciência e tecnologia

    O Ministério do Esporte dá hoje o pontapé inicial nas mudanças em sua estrutura de trabalho para garantir a realização da Copa 2014 e dos Jogos 2016 com alta qualidade. Os dois megaeventos passam ao comando da secretaria executiva da pasta, que será coordenada, a partir de hoje, por Luis Fernandes, ex-presidente da Finep e ex-secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). “A meta é realizar Copa e Olimpíadas com excelência, e aproveitar as oportunidades que esses eventos oferecem para estimular a inovação na cadeia produtiva nacional nas áreas de ciência e tecnologia”, explica Fernandes. É que a Copa e os Jogos, continua ele, trazem oportunidades em duas dimensões. A primeira é a dos investimentos essenciais, como em estádios, mobilidade e logística. Nesse sentido, concentrar a realização dos eventos na secretaria executiva pode conferir maior agilidade e afinação na realização desses projetos. A segunda envolve as vertentes de negócios, economia e inovação, que englobam os empreendimentos centrais. “Uma das discussões da Copa é como será a política de ingressos e a concessão da meia-entrada para idosos. É um desafio tecnológico desenvolver um sistema para controlar essa questão com segurança”, explica o secretário. Para fazer a ponte entre governo, academia e cadeia produtiva na área de inovação, Fernandes anuncia a criação de uma assessoria de coordenação de grandes eventos. Ela ficará a cargo do engenheiro Eugenius Kaszkurewicz, professor da Coppe/UFRJ que já atuou no MCT. “Vamos estimular a indústria de inovação a partir das oportunidades que os megaeventos trazem. Até aqui, a iniciativa privada vem aproveitando isso espontaneamente”, diz Fernandes. A assessoria atuará em parceria com agentes de fomento oficiais, como BNDES e Sebrae.

    Qualificação no canteiro de obras

    A demanda de mão de obra para o pré-sal e a construção de usinas hidrelétricas está modificando a atuação de entidades de capacitação profissional no país. Na esteira dos projetos de energia, a Disnore, consultoria em gestão empresarial e qualificação, revela que o setor de óleo e gás foi o de maior procura em 2011. A busca por treinamento profissional aumentou em 25% nas empresas que estão de olho no pré-sal, diz o sócio Paul Disnore: “É que a Petrobras e seus fornecedores estão exigindo profissionais certificados”. Para 2012, ele espera crescimento na mesma proporção para o setor. O executivo ressaltou, contudo, que o destaque deverá ficar com os grandes empreendimentos hidrelétricos. Por isso, a empresa, que tem 200 colaboradores, terá de aumentar seu quadro de profissionais em 10%. “Há uma forte demanda por treinamento nas obras. A diferença é que temos que ir aos canteiros, como em Porto Velho (onde estão sendo construídas as usinas do Rio Madeira). Este ano, essa área deve crescer em 30%”, diz Disnore.

    Mais exportações

    Reprodução

    A APEX-BRASIL estreia campanha de incentivo a exportações no sábado. Terá como garota-propaganda a estilista Alessa, cuja marca está em 30 países. Será veiculada em mídia impressa e TV fechada. A Borghierh/Lowe assina. A Cine Vídeo produziu o filme.

    Ministério do Esporte vai estimular setor de inovação em negócios ligados a Copa e Jogos

    Em alta velocidade

    Reprodução

    A RECREIO Veículos põe no ar seu novo comercial no mês que vem. A peça mostra que os carros da concessionária da Volks cabem no bolso. Com investimento de R$100 mil, a campanha foi criada pela 11:21.

    O Globo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter