Ritmo de contratações de executivos aumenta em mês de janeiro atípico

  • Português
  • English
  • Postado em 17 de janeiro, 2012


    Tradicionalmente, no mês de janeiro o ritmo de contratações costuma diminuir. Este ano, no entanto, de acordo com os headhunters ouvido pelo Valor, o mercado está atípico. Com a incerteza do cenário econômico internacional, muitas empresas instaladas no Brasil, nacionais e múltis, que seguraram as contratações para cargos de média e alta gerência no fim do ano passado estão retomando esses processos neste mês.

    Segundo levantamento da consultoria Ricardo Xavier Recursos Humanos, em dezembro houve o maior recuo mensal de abertura de vagas executivas em 2011, de 37% na comparação com o mês anterior. A redução nos processos de contratação em janeiro, no geral, fica entre 15% e 20%, de acordo com dados da Right Management. É fantasia dizer que tudo começa depois do Carnaval e que não se contrata ninguém nesse período, mas é fato que há uma queda, diz Matilde Berna, diretora de transição de carreira da consultoria.

    A primeira quinzena do mês, período que muita gente sai de férias, é a mais lenta quando o assunto é recrutamento. Na segunda metade, segundo os consultores, o ritmo começa a se normalizar. Nos primeiros dias de janeiro fica até difícil encontrar os candidatos para marcar as entrevistas, diz Carlos Eduardo Ribeiro Dias, CEO da consultoria de seleção de executivos Asap. Quem decide as contratações dentro das empresas muitas vezes também está de férias, o que acaba postergando a finalização do processo.

    Diante da cautela das empresas no apagar das luzes de 2011, ficaram para este mês as contratações pendentes. Estamos vendo um volume maior de recrutamentos do que ficou represado no fim do ano passado, afirma Ricardo Basaglia, diretor da Michael Page. Ele estima que o volume de contratações intermediadas pela consultoria seja 15% maior em janeiro deste ano em comparação com o mesmo mês de 2011.

    Os setores que já estavam aquecidos no ano passado e que têm boas perspectivas para 2012 são também os que se destacam neste primeiro mês do ano. Dias, da Asap, aponta os segmentos de óleo e gás, construção civil, engenharia e infraestrutura e financeiro. Nesse último, no entanto, as vagas abertas se concentram principalmente na área de tecnologia, segundo Dias.

    Basaglia explica que, por conta do pagamento de bônus, normalmente feito em março para os executivos do setor financeiro, as contratações desses profissionais ficam congeladas nos primeiros meses do ano. Nessa área, o recrutamento de executivos se intensifica a partir de março, diz o headhunter. Em fevereiro, no entanto, quando os valores dos bônus começam a ser divulgados, Basaglia diz que os profissionais insatisfeitos com suas atuais posições começam a participar de processos de seleção que acabam sendo finalizados a partir do mês seguinte. (AF)

    Valor Econômico/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter