Rio Negócios apresenta WECP Rio de Janeiro para consulados das cidades-membro

  • Português
  • English
  • Postado em 17 de setembro, 2015


    Representantes de consulados de cidades que compõem a World Energy Cities Partnership (WECP) estiveram reunidos na manhã de hoje (17/09) para conhecerem os detalhes do encontro anual da entidade, que este ano acontece no Rio de Janeiro, entre 25 e 28 de outubro. A apresentação, promovida pela Rio Negócios, foi feita para promover o alinhamento de ações para o encontro. A WECP é uma instituição formada por 23 cidades de 19 países que tem a energia como vetor econômico que partilham melhores práticas.  Dos países representados, seis estão na listas dos 10 maiores produtores de petróleo do mundo.

    Os cônsules e seus representantes foram apresentados à programação e às novidades da edição carioca, que inclui pela primeira vez a presença de delegações comerciais das cidades-membro da WECP. “A ideia de incluir empresas comerciais às delegações oficiais das cidades é potencializar os resultados da WECP para além da troca de melhores práticas e cooperações técnicas”, informa Jeferson Soares, diretor de Energia da Rio Negócios, entidade responsável pela produção brasileira do evento. Para atingir esse objetivo, junto com a Assembleia Geral da WECP, será feita uma edição da Rio Conferences e eventos de networking com líderes globais, executivos, investidores e autoridades.

    A edição da Rio Conferences para a WECP contará com seis painéis, focados em três temas mercado de óleo e gás, transformação urbana e pesquisa e desenvolvimento.  As palestras terão lugar no auditório da GE no Parque Tecnológico e em um dos auditórios da OTC, no Riocentro.

    A Rio Negócios espera reunir cerca de 400 participantes de 150 empresas nacionais e internacionais ligadas ao setor de óleo e gás, com destaque para operadoras, fornecedoras e instituições representativas e acadêmicas. Já estão confirmadas 16 delegações institucionais e comerciais de cidades-membro, 10 delas lideradas por prefeitos.  Entre as cidades confirmadas, sete são de países que estão entre os 10 maiores produtores de petróleo do mundo.