Rali prossegue e small caps oferecem oportunidades

  • Português
  • English
  • Postado em 30 de janeiro, 2012


    AÇÕES – Após a quarta semana de alta no Ibovespa, analistas destacam papéis que ainda têm fôlego para ganhos, como Eztec, Multiplus e Anhanguera

    REBECCA MELLO Amaioria das ações do Ibovespa fechou em alta pela quarta semana consecutiva, ratificando o bom momento dos papéis em janeiro. Analistas acreditam que o mercado ainda tem gás – pelo menos no curto prazo – e destacam ativos de menor liquidez como boas apostas para os próximos pregões, entre eles Eztec, Multiplus e Anhanguera.

    Leandro Ruschel, diretor da Leandro & Stormer, destaca que os maiores avanços da semana passada foram de papéis atrelados ao consumo interno, como construtoras, devido à estimativa de um corte maior na taxa básica de juros.

    Na visão dele, esses papéis já estão esticados e a tendência é que o mercado busque outros com mais espaços para ganhos, porém do mesmo segmento.

    “A ação da Eztec é uma ótima opção. Atualmente ela é a incorporadora com as melhores margens do setor, mesmo atuando em São Paulo – uma das regiões mais competitivas do País. A companhia tem caixa líquido e deve manter a trajetória de crescimento focada no mercado de médiaalta renda”, diz. Na semana passada, Eztec ON subiu 1,01%, a R$ 17,94.

    No setor de construção civil na semana passada, Rossi disparou 7,39%, a R$ 9,88; Brookfield avançou 6,96%, a R$ 6,30, Cyrela evoluiu 3,51%, a R$ 16,81 e PDG subiu 2,82%, a R$ 7,30.

    A equipe de analistas da Coinvalores cita que o fluxo estrangeiro continuará forte e a tendência é de que essas operações ditem o rumo do mercado acionário interno: “O apetite de compras vai continuar nesta semana, mas agora os olhares se voltam para os papéis com menor liquidez e que ainda estão defasados.

    Apostamos nos papéis da Multiplus como opção de ganhos”.

    Na visão dos analistas, o aumento no número de parcerias realizadas com empresas varejistas deverá beneficiar fortemente a companhia que administra o programa de milhagem da TAM. “A expectativa é que o segmento possa representar 20% da receita nos próximos anos, hoje é de 3%. A empresa ainda se destaca pela forte geração de caixa e distribuição de proventos”, completaram.

    RAYMOND JAMES. Apesar da aposta, a Raymond James Financial rebaixou a recomendação do papel da Multiplus de outperform para market perform devido à expectativa de menor receita. De acordo com a analista do grupo Daniela Bretthauer, a nova metodologia de cálculo de milhas a expirar introduzida pela companhia no ano passado levará a uma menor contribuição para a receita da empresa. “Provavelmente haverá um crescimento muito pequeno – se houver – nos lucros em 2012″, disse a corretora, em relatório.

    O papel, que não faz parte do Ibovespa, registrou a maior queda em três meses na sessão de sexta-feira, com recuo de 4,59%, a R$ 32. No acumulado da semana passada, a desvalorização foi de 4,33%.

    A ação da Anhanguera também está presente na lista de apostas da Coinvalores. Para a corretora, o ano promete ser bom para o setor de educação e em especial para a companhia, que deve focar na integração das unidades adquiridas e voltar a apresentar fluxos positivos. “Entre os papéis de menor liquidez, os do segmento de educação são os que mais possuem fundamentos para justificar uma pressão compradora. Após o papel da Anhanguera recuar 49,7% em 2011, os sinais já mostram que em 2012 o desempenho será diferente”, acreditam os analistas da Coinvalores. Na semana passada, a ação caiu 0,33%, a R$ 23,85.

    Jornal do Commercio RJ/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter