Proteção contra ondas usa peças de concreto de até 15 toneladas

  • Português
  • English
  • Postado em 22 de janeiro, 2012


    Ponte para atracação das grandes embarcações também é exemplo de inovação e avança por 3 km mar adentro

    SÃO JOÃO DA BARRA – O Estado de S.Paulo

    A violência do mar em São João da Barra levou os projetistas do Superporto do Açu a elaborar um sistema de proteção contra as ondas que inclui peças de concreto de até 15 toneladas, a serem usadas como invólucro das pedras do quebra-mar.

    Cada bloco (core-loc) é identificado com chip numerado e pode ser rastreado. Caso um deles se desloque pelas força das ondas, o equipamento dispara o alerta. Assim, os responsáveis pela manutenção saberão qual das 16 mil peças, encaixadas como brinquedos, foi afetada pela maré.

    A ponte em que atracarão as grandes embarcações de petróleo e minério de ferro também é um exemplo de inovação na engenharia. Ela avança 3 km mar adentro. Está praticamente pronta em sua primeira fase, voltada à exportação do minério. Em seguida, será construído o trecho que atenderá os navios de exploração e produção de óleo e gás.

    Pela ponte passarão o trecho final do mineroduto e duas pistas de rolamento para grandes veículos automotores. Com 20 metros de altura, está preparada para a resistir a ondas de até 10 metros de altura.

    O projeto do Superporto do Açu estima que, até 2025, a ocupação do complexo industrial será de 100%, com investimentos de US$ 40 bilhões e a geração de 50 mil empregos diretos. Além do porto, do estaleiro e das siderúrgicas, estão previstas, entre outras, uma unidade de tratamento de petróleo; indústrias para a produção de cimento; e fábricas de tubos flexíveis. / S.T.

    O Estado de S. Paulo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter