Produção da Petrobrás terá aumento relevante só em 2013

  • Português
  • English
  • Postado em 20 de janeiro, 2012


    Reuters

    RIO – A produção de petróleo da Petrobrás no Brasil ficou 3,7% abaixo da meta anual de 2,1 milhões de barris/dia em 2011 e terá aumento significativo somente em 2013, apontaram especialistas do setor nesta sexta-feira.

    A estatal prevê para este ano um aumento da capacidade de extração em 480 mil barris diários. Mas, deste total, 180 mil barris por dia são referentes ao início das operações da P-55, no campo de Roncador (bacia de Campos), cujas operações estão atrasadas.

    “Não esperamos uma boa recuperação da produção da Petrobrás neste ano. A P-55 começou a ser transportada (do estaleiro Atlântico Sul) para o Rio e deve entrar em operação em 2013″, afirma Rafael Andreata, analista da Planner Corretora.

    Estão previstos para começar a operar neste ano os projetos Baleia Azul e Guará, ambos pilotos no pré-sal de Santos, com capacidade de produção de 100 mil barris e 120 mil barris por dia, respectivamente; Tiro Sidon, com 80 mil barris diários; e Tambaú, que produzirá somente gás natural na bacia de Santos.

    Sem a P-55, o volume de extração em 2012 será 37,5% menor que o estimado anteriormente, atingindo 300 mil barris de óleo diários, e não os 480 mil barris/dia previstos anteriormente.

    O banco Credit Suisse afirmou em relatório que o atraso nas operações da plataforma P-55 não só reduziu as expectativas com relação a 2012, mas influenciou na queda da extração em 2011, já que a estimativa inicial da estatal era de que a plataforma operasse no ano passado.

    A Petrobrás informou que não havia um representante imediatamente disponível para comentar o assunto, segundo a assessoria de imprensa.

    2011

    Nataniel Cezimbra, analista chefe do Banco do Brasil Investimentos, diz que a Petrobrás não está investindo em produção em um ritmo adequado. Além disso, explica ele, boa parte dos poços da bacia de Campos são maduros, com produção em declínio, o que tem provocado uma queda no volume extraído nos últimos dois anos. “Há uma queda entre 7% e 10% ao ano no volume extraído nos campos maduros da Petrobrás”.

    Na noite de quinta-feira a estatal divulgou sua produção em 2011, que ficou em 2,021 milhões de barris/dia, volume somente 0,9% maior que na comparação com 2010, de acordo com a nota.

    No ano passado, paradas não programadas das plataformas entre julho e outubro afetaram o desempenho da empresa no Brasil, assim como alguns problemas técnicos e atrasos na entrega de plataformas.

    Para a Planner Corretora, a Petrobrás sofreu em 2011 forte impacto da oscilação do mercado mundial de petróleo e também da valorização do real, tanto na importação de óleo e derivados como na sua dívida em dólar.

    A isso, somam-se as paralisações de plataformas para manutenção, que acabaram penalizando o ritmo de operação da companhia, fazendo com que a produção ficasse abaixo da meta para o ano.

    Considerando petróleo e gás, a produção atingiu média em 2011 de 2,37 milhões de barris de óleo equivalente ao dia (boed) no Brasil, alta de 1,7% ante o ano anterior.

    A produção média de petróleo e gás natural da Petrobras em 2011, no Brasil e no exterior, foi de 2,62 milhões de barris de óleo equivalente por dia, um aumento de 1,4% em relação à média de 2010.

    No início de janeiro, a Petrobras anunciou aumento de 2,7 por cento nas reservas provadas de óleo condensado e gás natural em 2011, na comparação com 2010 .

    Dezembro

    A produção de petróleo da Petrobrás no Brasil em dezembro somou 2,08 milhões de barris por dia, alta de 1,1% na comparação com novembro, mas queda na comparação com o mesmo mês de 2010, quando atingiu um recorde histórico de 2,121 milhões de barris.

    A elevação da produção ante novembro se deu, particularmente, “pela entrada em operação de novos poços nas plataformas P-57 (Jubarte) e P-56 (Marlim Sul), ambas na Bacia de Campos, e do FPSO-Angra dos Reis, no campo de Lula, pré-sal da Bacia de Santos”, disse a estatal.

    A produção de gás natural dos campos nacionais atingiu, em dezembro, 60,664 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 5,3% em relação ao mesmo mês anterior.

    Somando os poços no exterior, a estatal brasileira produziu, em média, 2,72 milhões de barris equivalentes de petróleo e gás por dia em dezembro, aumento de 1,2% ante novembro.

    Se excluídas as operações da companhia fora do Brasil, a produção foi de 2,47 milhões de barris por dia, volume 1,7% maior sobre o mês anterior.

    (Reportagem de Leila Coimbra e colaboração de Roberto Samora)

    Economia & Negócios – Agência Estado/AC