Presidente global da Shell defende abertura do pré-sal a empresa privada

  • Português
  • English
  • Postado em 15 de fevereiro, 2016


    shell

    O presidente global da Shell, Ben Van Beurden, defendeu nesta segunda-feira (15/02) a flexibilização das regras para exploração do pré-sal, que hoje garantem exclusividade à Petrobras. “Esse é um assunto que diz respeito ao governo e aos congressistas, mas se me perguntar (se a abertura a outras empresas) faz sentido, eu diria que faz sentido. Ajudaria a dividir os riscos e a trazer mais investimento”, disse Van Beurden. A lei atual garante à Petrobras a exclusividade da operação do pré-sal, mas a pressão para a flexibilização da regra vem aumentando diante das dificuldades financeiras da estatal.

    O executivo está no Rio para divulgar o início do processo de fusão das atividades com a BG, resultado de um processo de aquisição de US$ 70 bilhões, anunciado em abril de 2015. A vinda de Van Beurden dá uma dimensão da importância estratégica do Brasil para a nova companhia. Um mês depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff em Brasília, ele optou por voltar ao país para explicar a integração das atividades, enviando membros da diretoria a outros países. “O Brasil será um país-chave na nossa estratégia”, afirmou . “Está seguramente no top 3 de nosso portfólio e, se considerarmos apenas a produção em águas profundas, é o maior”.

    Van Beurden disse acreditar na competitividade do pré-sal, mesmo em um cenário de petróleo barato. “O break even (preço de equilíbrio dos projetos) é muito favorável, mesmo nessa faixa de preços. E, se os preços caem, os custos também caem”, comentou. “Além disso, são projetos de três ou quatro décadas, então temos que pensar em três ou quatro décadas”, completou. A Shell é parceira da Petrobras no campo de Libra e a BG tem participação em outras três concessões operadas pela estatal no pré-sal, incluindo o campo de Lula, o maior do país. Juntas, as duas empresas produzem hoje 240 mil barris de óleo equivalente (somado ao gás) por dia no país.

    Fonte: Folha de S.Paulo



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter