Para ficar bonito por fora e por dentro

  • Português
  • English
  • Postado em 26 de janeiro, 2012


    Programas de TV sobre reformas residenciais abrem caminho para quem estuda Design de Interiores

    Érica Magni

    erica.magni.personale@oglobo.com.br

    A COORDENADORA Nara Ywata, de preto, e duas ex-alunas de Design de Interiores da UVA

    Guilherme Leporace

    Educação

    Com foco no mercado, disciplinas práticas e mãos na massa, os alunos do curso de Design de Interiores aprendem a arte de projetar e decorar espaços.

    – O profissional que se forma em Design de Interiores pode atuar em projetos para áreas internas residenciais e comerciais, propondo a adequação dos espaços aos mais diversos usos – explica a arquiteta Nara Ywata, que coordena o curso na Universidade Veiga de Almeida (2574-8888) na Tijuca.

    De acordo com Nara, a prática tem se tornado cada vez mais popular, caindo nas graças do público, devido a programas de TV que mostram pequenas reformas residenciais. É o caso do quadro “Lar doce Lar”, do “Caldeirão do Huck”, apresentado por Luciano Huck na TV Globo.

    – Antes, as pessoas achavam que não podiam pagar pelo serviço de profissionais dessa área, mas acabam descobrindo que é possível economizar se antes consultarem dicas de decoração. Você evita o desperdício, otimizando o investimento da obra – conta Nara.

    Depois de formadas em Design de Interiores, Cristina Ferrarese e Luci Rosani decidiram investir na empresa Deco Sustentável, que é encubada pela Veiga. Elas fazem projetos para o Sebrae e expõem em feiras de decoração e arquitetura.

    – Nosso negócio visa a decoração sustentável. Estamos com ideias para criar espaços de alojamento para turistas durante a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Pensamos numa ecopousada, que foi projetada dentro de contêineres. Ficou muito legal, e agora estamos buscando patrocínio – conta Cristina.

    No campus da Tijuca, o curso funciona há três anos e, por semestre, cem alunos se matriculam. A formação proposta pelo curso é elaborada de acordo com as diretrizes do MEC. Os formandos se habilitam também a pesquisas aplicadas nas áreas de design e decoração.

    – O profissional que atua nessa área está cumprindo um papel importante na sociedade, viabilizando qualidade de vida para o homem – afirma Nara.

    O curso de graduação tecnológica é credenciado pela Associação Brasileira de Designers de Interiores e também está disponível em outras instituições como o Clube dos Decoradores (2267-5894), o Senac Botafogo (2536-3937), a Candido Mendes (2523-4141) e a Universidade Estácio de Sá (3410-7400).

    O Globo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter