Panorama Político

  • Português
  • English
  • Postado em 21 de janeiro, 2012


    Fogo amigo

    Uma ala do PMDB governista, que quer enfraquecer o líder Henrique Alves (RN), anunciou ontem a iminente demissão do presidente do Dnocs, Elias Fernandes. Ele seria alvo de uma investigação da CGU. Essa ação levou Henrique Alves a se reunir previamente, na quarta-feira, com o ministro Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional). O PSB está apostando suas fichas na briga interna do PMDB para ficar com o cargo para os socialistas.

    Governo Dilma vai pisar no acelerador

    O governo está preparando uma rodada de licitação para a exploração do petróleo no pré-sal. Por isso, vai dar um empurrão, na volta do Congresso do recesso, para que estados produtores e não produtores cheguem a um entendimento sobre os royalties. A União já abriu mão de parcela de sua receita. Quer agora que os estados façam o mesmo. “Em nome de um acordo, os estados não produtores precisam reduzir sua expectativa de receita. Não podem ser aqueles R$8 bilhões do projeto aprovado no Senado. E os estados produtores precisam abrir mão de alguma coisa”, sugere o ministro Edison Lobão (Minas e Energia).

    _____________

    “Você precisa apoiar o Chalita para a prefeitura de São Paulo” – Michel Temer, vice-presidente, dando conselho para o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que quer ser candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB em 2014

    ____________

    PALMAS E PALMADAS. Nas reuniões setoriais de quinta-feira, o ministro Alexandre Padilha (Saúde) foi um dos mais exigidos e cobrados pela presidente Dilma. Ao final dos debates sobre sua área, Padilha, suspirando, balbuciou: “Passei por uma verdadeira surra”. O ministro Fernando Haddad (Educação) compadeceu-se e sugeriu palmas para o colega de Ministério, no que foi apoiado pela presidente Dilma: “Uma salva de palmas para o Padilha!”.

    Esvaziamento

    O ministro Guido Mantega (Fazenda) determinou o fechamento do escritório da Secretaria de Acompanhamento Econômico no Rio. Com a criação do Super Cade, o governo avaliou que era desnecessária a manutenção do escritório.

    A participação de Pimentel

    A grande novidade das reuniões ministeriais setoriais, ocorridas nesta semana, foi a intensa participação do ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento). Ele foi a todas elas, ouviu atentamente todos os ministros e tomou nota de tudo, especialmente dos encaminhamentos determinados pela presidente Dilma. Os demais ministros ficaram com a impressão de que Pimentel assumirá tarefas maiores no governo.

    Ufa!

    A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) comemorou a sanção do Orçamento da União, sem vetos, pela presidente Dilma. A negociação para aprová-lo no Congresso, no final do ano passado, foi quase um parto.

    Metas

    Na reunião setorial com a presidente Dilma, a ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente) vai apresentar como prioridades a regularização ambiental; a transformação dos lixões em aterros sanitários; e a organização da Rio+20.

    Contido

    Candidato à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita (PMDB) não respondeu os ataques do tucano Andrea Matarazzo. A um amigo, disse: “Sou Gabrielzinho paz e amor”. Matarazzo afirmou que Chalita conhece a cidade “até Higienópolis”.

    O MINISTRO Antonio Patriota (Relações Internacionais) vai nomear o ex-porta-voz Rodrigo Baena embaixador comissionado a partir de junho. Até lá, ele organiza a imprensa da Rio+20.

    A SENADORA Ana Amélia (PP-RS) quer ouvir o presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, sobre o caso das próteses de silicone que apresentaram problemas.

    O PRESIDENTE da Fundação Cultural Palmares, Eloi Ferreira de Araujo, diz que está muito próximo o acordo com a Marinha no caso da comunidade quilombola da Ilha de Marambaia (RJ).

    ILIMAR FRANCO com Fernanda Krakovics, sucursais e correspondentes

    E-mail para esta coluna: panoramapolitico@oglobo.com.br

    O Globo/AC