Olimpíadas serão vitrine para vocações econômicas e melhorias de infraestrutura no Rio de Janeiro

  • Português
  • English
  • Postado em 29 de janeiro, 2016


    maxresdefault

    Os Jogos de 2016 oferecerão uma oportunidade de ouro para o Rio de Janeiro mostrar suas vocações econômicas e as oportunidades de desenvolvimento de negócios que a cidade oferece. Para aproveitar a ocasião, a Rio Negócios anuncia uma estratégia calcada em destacar aos investidores as melhorias de infraestrutura e ambiente de negócios na cidade e como elas criaram novas possibilidades de investimento.

    Segundo Marcelo Haddad, presidente da Rio Negócios, a nova infraestrutura de transmissão de dados – que faz do Rio a cidade com a maior velocidade da América do Sul a partir desse ano – impactará diretamente as áreas de consolidação de dados (Big Data) e Pesquisa & Desenvolvimento. Setores econômicos como Saúde, Indústria Criativa e Tecnologia tem grande potencial de desenvolvimento nesse novo ambiente.

    O governo municipal fez um grande investimento em aplicações de Big Data na área de Saúde, com a consolidação dos dados de Pesquisa Clínica, sistema que é atualizado através do programa social Clínica da Família. Com isso, é possível ter acesso a um banco de dados estruturado com três milhões de prontuários eletrônicos de uma população multigenética. “Esse Big Data é um ativo da cidade extremamente atraente para a indústria farmacêutica”, afirma Haddad.

    A indústria de Games, uma área de confluência de dois setores – Indústria Criativa e Tecnologia – também se beneficia desse novo ambiente. O BNDES tem monitorado o crescimento da Indústria Criativa e trabalha com o governo na criação de políticas públicas focadas em estimular a produção. Segundo pesquisa da consultoria PwC, o Brasil terá um crescimento médio de 13,5% ao ano no setor até 2018 – saltando de US$ 448 milhões para US$ 844 milhões – muito acima da média mundial de 6,3% ao ano durnate o mesmo período.

    “O Rio forma e reúne o maior número de talentos nas áreas de Tecnologia e Indústria Criativa e a demanda por Games, seja para entretenimento, para o marketing empresarial, para educação regular ou qualificação profissional só aumenta. Por isso, estamos atentos para que o Rio de Janeiro aproveite o momento de crescimento da indústria de Games”, informa Marcelo Haddad.

    Segundo o Sindicato das Empresas de Informática do Rio de Janeiro (SERPRORJ), a formação de profissionais qualificados do segmento de TI na cidade apresentou bom crescimento nos últimos anos, e a presença de Parques Tecnológicos – como o da UFRJ na Ilha do Fundão, que abriga 12 mil engenheiros e 1.947 pesquisadores – ajuda a criar um ambiente favorável para a retenção de talentos locais. O Rio hoje tem a maior oferta de cursos universitários de Tecnologia e as maiores notas do MEC e do CAPES (graduação e pós-graduação), superando qualquer outra cidade do país.

    “O fato é que, com esse novo ambiente, o Rio de Janeiro tem condições de desenvolver novos negócios que passam a ser mais e mais baseados em tecnologia”, conclui Marcelo.