OGX e Shell anunciam descobertas de petróleo e gás na bacia de Santos

  • Português
  • English
  • Postado em 17 de janeiro, 2012


    DENISE LUNA

    Shell encontra petróleo em região do pré-sal; empresa não divulga o volume encontrado

    OGX informou ter descoberto um volume relevante de gás natural em águas rasas, a 102 km da costa do Rio

    A Shell e a OGX, braço de petróleo do empresário Eike Batista, fizeram separadamente duas importantes descobertas na bacia de Santos, de petróleo e gás natural, elevando cada vez mais as perspectivas da região onde foi descoberto o pré-sal em 2007.

    Em um ano, a bacia de Santos passou de quinta colocada em produção para segunda, atrás agora apenas da bacia de Campos, responsável por 80% do petróleo produzido no país.

    A descoberta da Shell ocorreu na região pré-sal do bloco BM-S-54, onde já havia encontrado indícios de petróleo em setembro de 2010 e que foi batizado de Gato do Mato. O bloco fica entre grandes descobertas da Petrobras, como Lula (ex-Tupi), no BM-S-11, e Parati, no BM-S-10.

    A empresa, que está vendendo ativos no Brasil por uma revisão no seu portfólio, não divulgou o volume da sua nova descoberta, desta vez feita no poço 1-SHEL-26-RJS, na profundidade de 1.950 metros em lâmina d’água.

    A Shell é operadora do bloco, com 80% de participação, e tem como sócia a Total, que detém o restante.

    Segundo a Shell, nas próximas semanas as operações devem ser concluídas e os resultados serão avaliados para determinar o potencial de futuras atividades. A Shell é a terceira produtora de petróleo no Brasil.

    OGX

    A OGX também não divulgou o tamanho da sua descoberta, mas já tem certeza de que achou um grande volume de gás natural. De acordo com o diretor-geral da OGX, Paulo Mendonça, o volume encontrado é relevante.

    “Os indícios de gás são muito expressivos. Ainda vamos fazer testes e qualquer avaliação que se faça agora não é precisa, porque temos muitas descobertas lá.”

    Essa é a sexta descoberta da empresa na bacia de Santos, onde está também localizado o chamado “cluster do pré-sal”, liderado pela Petrobras e que pode conter mais de 50 bilhões de barris de óleo equivalentes (boe, petróleo e gás natural) em reservas.

    Mendonça informou que a descoberta ocorreu no poço OGX-63, batizado Fortaleza, que fica no bloco BM-S-57, e que continuará sendo perfurado. O bloco está em águas rasas e a 102 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, o que facilita a sua exploração. A OGX tem 100% do bloco.

    AÇÕES

    A descoberta da OGX, ajudada pela alta do preço do petróleo, fez ontem as ações da empresa subirem mais de 5%, após um fechamento de ano no vermelho em 2011.

    De acordo com Erick Scott, analista da SLW Corretora, apesar de ser predominantemente de gás natural -commodity que vale quase a metade do preço do petróleo-, a descoberta da OGX é importante e aumenta as perspectivas para a companhia.

    “Para quem tiver paciência, a bacia de Santos pode dar muito dinheiro”, avaliou.

    A OGX vai produzir o seu primeiro óleo no próximo dia 28, na bacia de Campos.

    Folha de S. Paulo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter