OGX, de Eike,

  • Português
  • English
  • Postado em 21 de janeiro, 2012


    fecha empréstimo de R$600 milhões

    Objetivo é produzir gás no Maranhão. Ação sobe 10% na semana

    Henrique Gomes Batista henrique.batista@oglobo.com.br Bruno Villas Bôas bruno.villas@oglobo.com.br

    Depois de anunciar uma descoberta de petróleo na Bacia de Santos e a uma semana de começar a produzir óleo regularmente, a OGX, do empresário Eike Batista, informou ontem que obteve um empréstimo de R$600 milhões para desenvolver dois novos campos petroleiros no Maranhão. Segundo a OGX Maranhão – sociedade formada por duas empresas do Grupo EBX, a OGX e a MPX – este financiamento, concedido por Itaú BBA, Santander e Morgan Stanley, supre as necessidades de caixa para o desenvolvimento desse primeiro projeto, na Bacia do Parnaíba, com investimento total estimado em US$450 milhões, incluindo a perfuração de poços e construção da Unidade de Tratamento de Gás (UTG).

    Com estes recursos, o grupo espera desenvolver os campos de Gavião Real e Gavião Azul, na Bacia do Parnaíba. O valor já foi desembolsado pelos bancos e deve ser amortizado em dois anos. A produção de gás natural deverá ter início no segundo semestre do ano e poderá atingir até 6 milhões de metros cúbicos por dia em 2013. O gás produzido nesse projeto será fornecido para usinas termoelétricas que já têm capacidade total contratada de 1,5 GW e que estão sendo construídas pela MPX em associação com a Petra Energia.

    Os papéis ordinários (ON, com direito a voto) da OGX subiram ontem 0,64%, a R$15,64, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Na semana, o papel acumulou avanço de 10,45%, o sétimo maior entre as 70 ações do Ibovespa, índice de referência da Bolsa. Na semana, o índice avançou 5,35%.

    O Globo/AC