Noruegueses mantém volume de investimentos no mercado brasileiro de energia

  • Português
  • English
  • Postado em 18 de novembro, 2015


    Empresas norueguesas da indústria naval e do setor de petróleo e gás devem manter estáveis seus investimentos no Brasil em este ano, num patamar próximo dos US$ 800 milhões registrados em 2014. Essa informação é do vice-ministro de Petróleo e Energia da Noruega, Kåre Fostervold, em visita oficial ao Brasil. Fostervold desembarca no país ao lado uma comitiva de cerca de 70 executivos de diferentes áreas da economia e conta que os noruegueses ainda miram o mercado brasileiro e que a depreciação do real abre oportunidades “particularmente interessantes”.

    O vice-ministro, que acompanha o príncipe herdeiro da Noruega, Haakon Magnus, em visita real ao Brasil, afirma que os empresários noruegueses aumentaram o rigor na hora de avaliar novos investimentos no mercado brasileiro, mas que, para empresas interessadas em negócios de longo prazo no país, o momento de crise da economia brasileira pode ser favorável para novos investimentos. “É justo dizer que ainda há um número significativo de empresas norueguesas olhando para o mercado do Brasil, embora talvez menos do que durante o ‘boom’ de 2008 a 2012″, disse, Fostervold. “Essas empresas estão levando mais tempo hoje para fazer a devida diligência e avaliar o escopo de trabalho antes de entrar no país”, o vice-ministro continuou. “No geral, o Brasil é um mercado interessante para a Noruega em muitos setores e, com os atuais níveis de crise e de taxa de câmbio, os investidores de longo prazo podem encontrar algumas oportunidades de investimento particularmente interessantes”, completou.

    Segundo Fostervold, os investimentos noruegueses no país continuarão sendo puxados, nos próximos anos, pela Statoil, que anunciou em 2014 a intenção de investir cerca de US$ 3,5 bilhões no desenvolvimento da segunda fase de produção do campo de Peregrino, na Bacia de Campos, até o fim da década.