Negócios & Cia

  • Português
  • English
  • Postado em 24 de janeiro, 2012


    GLAUCE CAVALCANTI (INTERINA)

    COM BRUNO ROSA e DANDARA TINOCO

    O NOVO camarote da Brahma na Marquês de Sapucaí já tem quatro parceiros. Além de L’Oréal e Kibon terá, pela 1ª vez, Grendene, com Rider e Ipanema, e a grife John John. A Cross Networking negocia os acordos.

    Endividamento sobe

    A fatia de famílias endividadas subiu para 58,8% este mês, contra 58,6% no mês passado. Está abaixo, porém, dos 59,4% de janeiro de 2011, diz pesquisa que a CNC divulga hoje. A alta pode ser efeito no relaxamento nas condições de crédito.

    Inadimplência cai

    O percentual de famílias com dívidas em atraso caiu para 19,9%. Em dezembro fora de 21,2%, e 12 meses atrás, de 22,1%. O total de famílias que dizem não ter condição de pagar dívidas também recuou para 6,9%, ante 7,2% na comparação mensal e 7,9% na anual.

    Driblando o IOF

    A Visa está turbinando os cartões pré-pagos para quem vai viajar ao exterior. Quer driblar a cobrança de IOF, hoje de 6,38% sobre cada compra efetuada fora do Brasil com os plásticos. Vai lançar, em parceria com o Banco Rendimento, versão turbinada do seu pré-pago voltada para a classe A. O Brasil é o primeiro país das Américas a receber o produto.

    Foco em serviços

    O novo cartão vai oferecer vantagens ao usuário, como seguro contra roubo e garantia estendida para itens comprados com o cartão. Além de assistência pessoal, com serviço de informação sobre aluguel de carros e hotéis. O produto exige recargas mínimas de US$2,5 mil ou 2 mil. Chega ao mercado no mês que vem.

    Comando feminino

    A escolha de Maria das Graças Foster para presidir a Petrobras, no lugar de José Sergio Gabrielli, confirma tendência de alta na demanda por mulheres no comando de empresas no país. Só em 2011, a contratação feminina para cargos de chefia avançou 6,8%, diz a Fesa. Já a Michael Page ressalta que a maior demanda está voltada para as áreas financeira e comercial.

    ‘Game’ para elas

    Em meio à mudança no comando da Petrobras, a BR, distribuidora do grupo, está lançando jogo no Facebook para o público feminino. Com o conceito “Mulher Dirige Bonito”, o aplicativo tem o objetivo de desmistificar a ideia de que mulher e volante não combinam. Criação da agência W3haus.

    Refeições em alta

    O Giraffas teve R$605 milhões em faturamento ano passado, alta de 17% sobre 2010. A receita da Região Nordeste foi a que mais cresceu (39%), chegando a R$54 milhões. A estimativa é faturar R$720 milhões este ano. A rede quer inaugurar 66 restaurantes e 42 quiosques de sobremesa em 2012.

    Reparação

    Em época de chuvas, vai entrar em discussão na Comissão de Trabalho da Câmara projeto de lei que pede ressarcimento do estado a quem tiver perdas geradas pela ação ou pela omissão de autoridades públicas. A proposta (PL 412-11) é do deputado Hugo Leal (PSC-RJ).

    O prejuízo das chuvas

    As chuvas que caíram sobre o Estado do Rio de Janeiro nas duas primeiras semanas do ano resultaram num prejuízo de R$30 milhões para 1.470 empresas da indústria de transformação das regiões Norte e Noroeste fluminenses. O setor foi o mais atingido, segundo cálculos da Firjan.

    A federação elaborou ainda um estudo sobre o impacto para o setor industrial como um todo nas duas áreas geográficas. Consultou 261 companhias de cidades como Campos dos Goytacazes, Santo Antônio de Pádua e Bom Jesus do Itabapoana. Do total, 83,2% são do segmento de transformação – incluindo os setores têxtil, gráfico, de bebidas e de madeira – e 15,3%, de construção civil. A grande maioria é de micros e pequenos negócios. O levantamento considera o período que vai do dia 2 ao 17 deste mês. Mais da metade (53,3%) das empresas entrevistadas foi afetada pelas enchentes. A área de produção é apontada pela maioria (91,4%) como a mais impactada. Para dois terços (68,3%) das indústrias, o principal problema foi em vendas, enquanto 27,3% tiveram o setor administrativo atingido.

    Três problemas são apontados como os maiores responsáveis pelo prejuízo. O primeiro foi a dificuldade para escoar a produção, citado por 57,6% das empresas. Em paralelo, uma fatia de 56,1% dos negócios apontou entraves no recebimento de matéria-prima em suas instalações. Por fim, 53,2% das indústrias tiveram falta de mão de obra, já que funcionários ficaram impossibilitados de chegar ao local de trabalho.

    As perdas nessas regiões do estado afetam o setor alimentício fluminense. O Norte é forte na produção de carnes; o Noroeste, em leite, frutas e legumes. Empresas de vestuário e acessórios, minerais não metálicos, como rochas ornamentais, e produtos de metal (máquinas e equipamentos) também sofreram baixas.

    Efeito relâmpago

    Do início do ano até o último dia 17, período em que fortes chuvas caíram sobre o Estado do Rio, a Ampla identificou alta de 658% na incidência de descargas atmosféricas nas 66 cidades em que atua. O número de raios pulou de 2.643 para 20.034, com base em dados do Net Raios, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Entre os dias 14 e 17, foram 18.309 incidências (veja o mapa), com destaque para a Região Serrana. No Noroeste, houve grande volume de raios do dia 3 ao dia 11. Só em Campos dos Goytacazes, no Norte, foram 2.103 raios. A Ampla registrou 736 interrupções de energia. No biênio 2011-2012, vai instalar 3.154 para-raios em áreas onde opera no estado.

    Indústrias do Noroeste e do Norte fluminense perderam R$30 milhões em 15 dias

    Expansão da resina

    Após quase três anos aguardando uma licença ambiental do Inea, a grife Sobral, de acessórios em resina, reabre a fábrica em Japeri, na Baixada Fluminense, mês que vem. A unidade, que recebeu aporte de cerca de R$10 milhões, chegou a funcionar por quase um ano entre 2008 e 2009. Acabou fechada, por dificuldades em obter a documentação. Até junho, toda a operação da marca será transferida de Nova Iguaçu para a fábrica de Japeri, que tem 60 mil m² de terreno e 3.500 m² em área construída. O designer Carlos Alberto Sobral diz que novas tecnologias aumentarão a eficiência da fábrica em 30%: “De 2015 a 2017, vamos dobrar a produção para 1,8 tonelada de peças por semana”. Este ano, a empresa inaugura filiais no exterior. Chega a Santiago, no Chile, em junho, e a Paris, em março, onde já tem duas unidades. Aqui, negocia a abertura de lojas no BarraShopping e no MorumbiShopping (SP).

    Sobral recebe licença do Inea e reabre fábrica em Japeri, após 3 anos

    A DEVASSA, uma das patrocinadoras dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial, espera alta de 20% nas vendas da cerveja no sambódromo este ano. É reflexo dos 12,5 mil novos lugares.

    E-mail: colunanegocios@oglobo.com.br

    Manequins em dobro

    A EXART, de manequins, investe R$2,4 milhões na abertura de nova fábrica em Duque de Caxias este ano. Quer dobrar a produção mensal, hoje de duas mil unidades, e triplicar o número de funcionários, chegando a 120. A empresa vai lançar linhas masculina e infantil da coleção Avatar, que nasceu em maio de 2011 apenas com manequins femininos (foto).

    Marcos regulatórios

    O pré-sal exigiu do governo grande volume de estudos para desenvolver uma legislação específica para regular a exploração dessas reservas no país. O marco regulatório saiu em 2009. Depois, os dados contidos nessas pesquisas motivaram a organização de “Marcos regulatórios da indústria mundial de petróleo” (Synergia Editora, 322 págs, R$80), de Mauricio Tolmasquim, presidente da EPE, e Helder Queiroz, diretor da ANP. O livro aborda casos de dez países, além do Brasil. Irã, Venezuela e Angola entre eles. “Usar o regime de regulação híbrido é uma vantagem. É a opção da maioria dos 20 países que detêm 95% das reservas de petróleo no mundo, excluindo EUA e Canadá”, diz Tolmasquim.

    LIVRE MERCADO

    A BRASKEM arrecadou R$208,9 mil com leilão de equipamentos. Os recursos vão para projetos socioambientais da empresa. A meta é ter mais dois leilões este ano.

    A ASSOCIAÇÃO dos micro e pequenos empresários da Baixada Fluminense capacitou 600 jovens em 2011, em áreas como eletricidade predial e informática. Investiu R$55 mil. Quer chegar a mil este ano.

    A ESPALHE Marketing de Guerrilha ganhou as contas da Chiclets e da Lacta, da Kraft Foods.

    O Globo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter