Maioria dos chineses vive já em cidades

  • Português
  • English
  • Postado em 17 de janeiro, 2012


    Pela primeira vez na história da China, a população urbana do país ultrapassou o número de pessoas vivendo no campo.

    No fim de 2011, após três décadas de desenvolvimento acelerado que encorajaram os agricultores a buscar um melhor padrão de vida nas cidades, o país mais populoso do mundo tinha 690,8 milhões de pessoas morando em áreas urbanas (51,3%) – contra 656,6 milhões no campo. Cerca de 51% dos 7 bilhões de habitantes do mundo vivem hoje em cidades, diz a ONU.

    Em 1979, 81% dos chineses moravam no campo. Nos primeiros 30 anos de governo do Partido Comunista, a população rural havia caído só oito pontos percentuais.

    A urbanização da China se acelerou desde que Deng Xiaoping introduziu reformas capitalistas, no fim dos anos 70, o que tirou transformou o país na segunda maior economia do planeta. A migração deve prosseguir por algumas décadas. A urbanização é um agente fundamental por trás do crescimento da China, diz Chang Jian, economista do Barclays Capital em Hong Kong. A urbanização ainda tem um longo caminho pela frente no país, talvez mais 20 anos.

    Os salários médios chineses subiram no ano passado, mas ainda são baixos. A renda disponível urbana anual per capita subiu 8,4% em 2011 (em termos reais, na comparação com 2010), atingindo US$ 3.500. A renda rural aumentou 11,4%, chegando a US$ 1.105.

    Valor Econômico/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter