IBP debate novas alternativas energéticas e firma perspectivas do setor de petróleo para os próximos anos

  • Português
  • English
  • Postado em 24 de novembro, 2015


    O Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) apresentou em um evento nessa segunda-feira, 23 de novembro, um novo estudo sobre as tendências do segmento de energia a médio e longo prazo e os desdobramentos que as novas mudanças causarão na indústria. Elaborado pela Catavento Consultoria com base em pesquisas de mercado, o documento “Tendências para o Setor de Energia a Longo Prazo” foi apresentado pela especialista Clarissa Lins, que partiu de uma análise de macrotendências para avaliar os novos desafios do suprimento energético. As conclusões trazidas pelo estudo e pelos executivos presentes, embora diferentes em diversos aspectos, foram unânimes em um ponto: as novas demandas mundiais exigem novas soluções financeiramente viáveis para a indústria.

    Segundo Clarissa, as pressões por fontes limpas e redução nas emissões de gases poluentes devem criar um “imperativo de eficiência” no setor. Responsável por dois terços do total de gás carbônico emitido em operações industriais no mundo, o segmento de energia é um dos pilares centrais nos novos acordos ambientais firmados por nações como o Brasil. A reputação da área de petróleo e gás é negativa no que tange a mudanças climáticas, afirmou Lins, e isso pode acarretar novas adaptações do mercado.

    O futuro que se aproxima, no entanto, traz bons horizontes na visão do presidente do IBP, Jorge Camargo. Na palestra de abertura do evento, o executivo ressaltou o potencial da indústria brasileira, a importância do setor de óleo e gás para o país e os desafios que vêm sendo vencidos para produção em áreas como a do pré-sal, o que indica boas tendências para 2016. Visto com baixas expectativas por analistas do mercado, o ano que está por vir contará com a realização de uma nova edição da Rio Oil & Gas, maior evento do segmento na América Latina. Segundo Camargo, a feira deverá ser um “extraordinário sucesso”.