IBP apresenta propostas para aumentar atratividade do setor de petróleo e gás

  • Português
  • English
  • Postado em 4 de junho, 2015


    O Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) apresentou dia 25/5 no Rio uma série de propostas para aperfeiçoar a política de conteúdo local em vigor para o setor de petróleo e gás, que serão encaminhadas ao Ministério de Minas e Energia. O presidente do IBP, Jorge Camargo, informou que as propostas foram baseadas em estudo da consultoria internacional Bain & Company, feito por encomenda do IBP, e objetivam aumentar a atratividade do setor de petróleo e gás do Brasil. O IBP espera que esse aprimoramento poderia ser promovido já para a décima terceira rodada de petróleo, que vai leiloar áreas em terra e mar, em várias regiões do Brasil, no fim deste ano. “Eu acho que a grande janela seria a décima terceira [rodada], que vai definir um leilão de novos blocos”, disse Camargo.

    Uma das propostas apresentadas pelo IBP é no sentido de aproveitar nos próximos leilões a regra vigente no modelo de partilha, que estabelece um percentual fixo de conteúdo local, tendo em vista as incertezas que podem afetar o desenvolvimento do projeto no futuro. “Nós vamos competir pelo programa de trabalho exploratório e bônus de assinatura, não no conteúdo local, que seria um percentual fixo, definido pelo governo”, disse Jorge Camargo.
     
    Outra proposta apresentada visa a criação de um mecanismo de incentivo e compensações, como já ocorre em outros setores regulados, para quitação de penalidades, que traz um benefício real para a cadeia de fornecedores, em vez de uma discussão de penalizações que não desenvolve a cadeia. Para o diretor executivo de Exploração e Produção do IBP, Antonio Guimarães, esses incentivos e compensações poderiam ser usados também para o estoque de projetos existentes hoje que se acham parados, devido à crise.


    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter