Holofote

  • Português
  • English
  • Postado em 21 de janeiro, 2012


    Prévias bem enxutas

    Em março, o PSDB fará prévias para definir o candidato do partido à prefeitura de São Paulo. Todo filiado que mora na capital paulista poderá votar. O presidente municipal da legenda, Julio Semeghini, anunciou que os registros apontavam 23 000 pessoas habilitadas a dar seu voto. Mas o partido checou o cadastro e descobriu que ele está completamente desatualizado. Estima-se que 13 000 filiados tenham trocado de endereço, de cidade ou morrido. Pior: dos que foram encontrados por telefone ou em visita à sua casa, muitos declararam ter mais simpatia pelo… PT. Pois é. Os caciques acreditam que haverá, no máximo, 5 000 pessoas dispostas a votar nas prévias partidárias.

    Eike e o Leão

    Apesar de ter a oitava maior fortuna do mundo, só neste ano Eike Batista verá suas companhias de petróleo, óleo e minério de ferro entrar para valer na fase de produção. Os últimos anos foram de prospecção e preparação para a exploração das minas, jazidas e poços. Agora, Eike deve tornar-se um dos maiores pagadores de impostos do país. Em 2011, de janeiro a setembro, suas cinco companhias listadas na bolsa recolheram 385 milhões de reais em tributos. Parece muito – mas ainda é pouco perto de outros grupos de porte semelhante.

    Espírito de corpo

    Ao recorrer ao Supremo Tribunal Federal para brecar as investigações conduzidas pelo Conselho Nacional de Justiça contra juízes de todo o país, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Nelson Calandra, encaixou dois pedidos nada inocentes na petição. Primeiro, quer impedir que o Tribunal de Contas da União tenha acesso às declarações de bens dos magistrados, o que lhe permitiria fiscalizá-los. E, mesmo se houver desvios comprovados, Calandra quer eliminar a possibilidade de os juízes responderem por improbidade administrativa, com o argumento de que são “agentes políticos” e não podem sujeitar-se a esse tipo de sanção. O Supremo julgará o assunto em breve.

    Processo assombrado

    Uma ação popular movida na Justiça Federal de Sergipe cobra do espólio do ex-senador Antonio Carlos Magalhães a devolução para os cofres públicos de salários pagos a Siméa Maria Antun entre 2001 e 2008, período em que ela esteve empregada no Senado, mas não aparecia para trabalhar. Siméa diz ter sido amante do filho de ACM, Luis Eduardo, morto em 1998, e alega ser dele o filho que teve em 1994: Acionada pela Justiça, a Advocacia-Geral da União se pronunciou: disse que o pedido de devolução não procede, já que, segundo os Magalhães, Siméa não era um fantasma. É de assombrar.

    Um rival a altura para o Masp

    Nos anos 60, o industrial Francisco Matarazzo Sobrinho, o Ciccillo, doou toda a sua magnífica coleção de obras de arte para criar o Museu de Arte Contemporânea (MAC) de São Paulo. Desde então, o acervo está aos cuidados da USP. Eram 700 obras: hoje já são 10 000. Mas esse tesouro sempre ficou escondido em um predinho acanhado na Cidade Universitária. O governo de São Paulo bancou a reforma do antigo Detran, ao lado do Parque do Ibirapuera, para dar um grandioso e merecido — lar à coleção. A reforma do prédio levou três anos e consumiu 76 milhões de reais. A inauguração finalmente foi marcada: será no próximo dia 28 com uma exposição de esculturas do pós-guerra, com destaque para 0 Implacável, de 1947, da brasileira Maria Martins. Até o fim deste ano, todo o acervo de Ciccillo Matarazzo – que inclui Picasso. Matisse, Miró, Kandinsky, Modigliani, Braque, Tarsila. Di Cavalcanti e Volpi – será levado para o novo endereço — e poderá ser visto de graça pelo público.

    Revista Veja/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter