Fundadora Le Lis Blanc deixa a empresa

  • Português
  • English
  • Postado em 28 de janeiro, 2012


    A Le Lis Blanc confirmou, na segunda-feira 23, a saída de Guida Waltraut, diretora de estilo e uma das fundadoras da marca.

    Por Cláudio GRADILONE

    Papéis avulsos

    A Le Lis Blanc confirmou, na segunda-feira 23, a saída de Guida Waltraut, diretora de estilo e uma das fundadoras da marca. Guida, 65 anos, criou e geriu diversas marcas de sucesso, como a Estoque, Work-Out e Snupy. De acordo com a companhia, a executiva deixou o cargo sem motivo específico e um time de estilistas está sendo preparado para substituí-la. Segundo os analistas do Banco Votorantim, a saída da executiva não muda a recomendação de compra das ações. “Acreditamos que a marca deva continuar alcançando maior crescimento em relação à concorrência e resultados mais sólidos diante dos crescentes riscos de inflação”, escreveram os analistas em relatório. O preço-alvo é de R$ 32. Touro x Urso Os investidores internacionais continuam sustentando a bolsa.

    Nos primeiros 26 dias do ano o Índice Bovespa avançou 10,9%, puxado pelas ações da Petrobras e da Vale, que subiram com a volta dos estrangeiros. Autopeças Randon promete faturar R$ 6 bilhões A Randon Implementos e Participações, controladora de dez empresas, anunciou suas metas para 2012. Segundo a empresa, a receita bruta total deve chegar a R$ 6,1 bilhões e a receita líquida a R$ 4,2 bilhões. Os investimentos devem somar R$ 400 milhões. A expectativa para exportações e importações é de US$ 330 milhões e US$ 150 milhões, respectivamente. A corretora paulista Planner diz em relatório que as ações estão baratas. A Planner recomenda a compra das ações da Random e trabalha com o preço-alvo de R$ 14,70.

    Quem vem lá Óleo no pregão A Seabras Serviços de Petróleo deve fazer sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), no dia 13 de fevereiro.

    A companhia vai oferecer 48 milhões de ações ordinárias no Novo Mercado. Se a demanda for alta, a Seabras pode acrescentar um lote suplementar para chegar até 64,8 milhões de papéis. O montante de no mínimo 10% e no máximo 15% do total das ações da oferta será destinado a investidores não institucionais ou de varejo. Fique de Olho: A faixa indicativa de preço por ação é de R$ 20 a R$ 26 e o investidor tem até 8 de fevereiro para fazer as reservas. A empresa pode arrecadar R$ 1,7 bilhão com o IPO. Educação financeira O livro O negócio do século XXI, de Robert Kiyosaki (autor de Pai Rico, Pai Pobre), aborda métodos para controlar seu futuro financeiro e assumir de vez o controle de sua fonte de renda e do seu próprio negócio. Editora Campus/Elsevier, R$ 39,90.

    Destaque no pregão Fibria e Suzano comemoram alta da celulose O preço da celulose de fibra curta, principal produto de exportação das brasileiras Fibria e Suzano, tem se recuperado desde meados de dezembro.

    Segundo a consultoria finlandesa Foex, a cotação internacional é de US$ 666,32 a tonelada em média, alta de 0,96%. A demanda chinesa se manteve em aceleração entre 18 e 24 de janeiro, com a indústria se preparando para a paralisação do Ano-Novo Lunar. Do outro lado, a fibra longa apresenta retração no período de 1,58%. Palavra de analista: Para o Banco Fator, essa é uma boa notícia para Suzano e Fibria, cuja receita de celulose responde por 50% e 100% da receita total, respectivamente. “Nossa expectativa é de que a cotação permaneça volátil, mas em recuperação ao longo do ano”, diz o relatório do Fator, que recomenda a manutenção de ambas. Mercado em números Vale R$ 9,8 bilhões – É o valor total de impostos a ser pago pela Vale referente a atividades de suas subsidiárias fora do Brasil. A multa foi definida pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais.

    A Vale ainda pode recorrer. MRV R$ 4,3 bilhões – É o valor de contratos de vendas da incorporadora MRV Engenharia em 2011, 15% mais que no ano anterior. JHSF Participações R$ 60 milhões – É quanto a empresa vai distribuir como dividendos a partir de 10 de fevereiro. A JHSF informou que a posição a ser considerada para o pagamento é de 24 de janeiro. Paraná R$ 16,6 milhões – Serão pagos pelo banco Paraná em forma de dividendos a partir de 14 de fevereiro. O valor por ação é de R$ 0,19. Gol 2,8% – Foi o aumento da demanda doméstica da Gol Linhas Aéreas em dezembro de 2011, em comparação com o mesmo período de 2010. Nesse período, a oferta de assentos aumentou 8,3%. Pelo mundo Facebook suspende negócios por três dias As ações do Facebook não serão negociadas por três dias no mercado secundário dos EUA para evitar a manipulação no valor dos papéis antes da oferta pública inicial (IPO).

    Mark Zuckerberg pretende arrecadar US$ 10 bilhões com seu IPO. Boeing lucra 21% mais A Boeing teve lucro líquido de US$ 1,4 bilhão no quarto trimestre do ano passado, uma alta de 20% ante o registrado um ano antes. O resultado consolidado do ano cresceu 21%, para US$ 4,02 bilhões ou US$ 5,03 por ação. Na quarta-feira 25, dia da divulgação dos resultados da empresa, as ações subiram 0,84%. Sony analisa compra de até 30% da Olympus A Sony estuda a compra de até 30% da fabricante japonesa de material óptico e fotográfico Olympus, que enfrenta um escândalo financeiro. O objetivo da Sony é potencializar os negócios ligados à saúde, com a venda de material médico. No dia da divulgação da intenção, na terça-feira 24, as ações da Sony caíram 2,4%, para 1.388 ienes. As da Olympus subiram 7%, para 1.300 ienes. Personagem Nascida a partir do programa de milhagem da TAM, a Multiplus é um caso de discípulo que se igualou ao mestre.

    Lançada em meados de 2009 e tendo aberto seu capital em 2010, a empresa já vale, em bolsa, quase o mesmo que a companhia aérea. A Multiplus tem planos de abrir uma loja própria. O presidente, Eduardo Gouveia, falou com a DINHEIRO durante a feira de negócios National Retail Federation, em Washington. A Multiplus depende do consumo para crescer. Um desaquecimento na economia pode preocupar? A empresa se apoia em três pilares: cartões de crédito, passageiros voando e compras no varejo. As perspectivas de longo prazo são de crescimento em todos esses setores. Somos uma empresa jovem e com muito a explorar. Não acredito em menos consumo. Qual a estratégia para manter o crescimento? A fidelidade é pouco explorada no Brasil e nosso modelo de negócios é simples. Ao usar nosso cartão, o cliente ganha pontos. Agrupamos esses pontos e os vendemos às empresas. A TAM, por exemplo, nos paga quando alguém voa.

    Também temos uma parceria estratégica com a Redecard, cuja capilaridade é essencial para capturarmos os clientes que compram nos pequenos comércios. Agora estamos pensando em novos passos. Quais, por exemplo? Estamos investindo em sistemas para poder realizar promoções virtuais de maneira mais ágil. Por exemplo, pontuar em dobro quem voar no mês da Copa do Mundo. Além disso, estudamos a possibilidade de instalarmos quiosques em shoppings, e assim passamos da experiência virtual para a física. É um projeto que ainda está no início, mas que olhamos com muita atenção. Colaboraram: Fernanda Pressinott e Fernando Teixeira

    Revista IstoÉ Dinheiro/AC