Erguido em 1938, prédio que desabou era marco art déco

  • Português
  • English
  • Postado em 27 de janeiro, 2012


    FELIPE WERNECK

    O Edifício Colombo, um dos três que desabaram na noite de quarta-feira, era um marco da arquitetura art déco no Rio. Inaugurado em 1938, o prédio apresentava características típicas do estilo, que teve seu auge no período entre as duas guerras mundiais.

    Marcado pelo geometrismo e pela simetria, o prédio tinha dez andares e foi projetado por Paulo Santos, da construtora Pires & Santos, responsável por outros prédios históricos no Rio, como as sedes militares na Urca.

    Em 2006, o Colombo entrou para o Guia da Arquitetura Art Déco no Rio. A publicação destaca detalhes típicos da arquitetura art déco encontrados no edifício, como frisos e escotilhas que se misturam com características modernas, com a “predominância de vazios sobre cheios”.

    Para o presidente do Instituto Art Déco Brasil, Márcio Alves Roiter, foi uma “tristeza dupla”. “O patrimônio art déco quase foi varrido do mapa nas décadas de 1970, 1980 e 1990 pela especulação imobiliária. Agora, vai mais uma joia nessa tragédia impensável.” Ele esteve há pouco tempo no prédio, após um evento no Theatro Municipal. “Nunca tinham reformado o portão. Era maravilhoso.” Apesar da importância histórica, o Colombo não era tombado.

    O Estado de S. Paulo/AC