Construção civil fechou quase 20 mil vagas em novembro

  • Português
  • English
  • Postado em 25 de janeiro, 2012


    Construção civil fechou quase 20 mil vagas em novembro

    Apesar disso, número de empregos no setor cresceu 7,2% na comparação com mesmo mês do ano anterior

    Roberta Scrivano

    Quase 20 mil postos de trabalho foram fechados na construção civil brasileira em novembro do ano passado. O número,divulgado ontem pelo Sindicato da Construção Civil de São Paulo (Sinduscon-SP), diferentemente do que possa parecer, não representa uma desaceleração do setor, que está superaquecido.

    “Isso é sazonal. Historicamente, registramos demissões nos meses de novembro e dezembro”, diz Eduardo Zaidan, vice- presidente de Economia do Sinduscon-SP.

    Segundo os dados do sindicato, portanto, o emprego na construção recuou 0,62%, para 3,1 milhões de vagas, em novembro na comparação com outubro de 2011. Mas, na comparação do penúltimo mês do ano passado com novembro de 2010, o índice cresceu 7,2%, o que representa a criação de 210,4 mil vagas de trabalho.

    Explicar o motivo que impulsiona a sazonalidade nas comparações mensais é difícil, diz Zaidan. Mas o fato de, em geral, não serem iniciadas obras no período do fim do ano, além da emigração de alguns trabalhadores para seus Estados na época das festas são alguns dos fatores que corroboram para o menor número de postos de trabalho na construção. “Há ainda outros fatores, mas acho que esses são os principais”, considera Zaidan.

    Números do Sinduscon-SP que analisam o emprego desde 1995, de fato, sempre mostram que há mais demissões do que contratações em novembro e dezembro. Zaidan, que acompanha o segmento há pelo menos duas décadas, já consegue até antecipar o resultado de dezembro de 2011, janeiro e até fevereiro deste ano: “Será de mais demissões”,comenta. “E em janeiro e fevereiro teremos contratações”, emenda o especialista do Sinduscon.

    Por região. Dentre todas as regiões do País, apenas a Nordeste – responsável por 21,22% das vagas do setor no País – registrou contratação de empregados na construção civil em novembro sobre outubro.Mesmo assim, a alta do índice de emprego foi pequena, de 0,25%. O aumento se deve apenas à Bahia (que viu o índice de emprego de novembro crescer 1,75%). “Os outros Estados registraram retração ou estabilidade na comparação com o mês de outubro”, comenta Eduardo Zaidan.

    A Região Sudeste, que responde por 50,8% do emprego da construção no Brasil, teve recuo de 0,7% no índice em novembro sobre o mês anterior. São Paulo, Estado com maior peso nos dados, já que agrupa 25% das vagas do território nacional, teve recuo de 0,68% no índice de emprego no penúltimo mês do ano passado.

    Na Região Norte, o corte de postos de trabalho chegou a 0,88%. No Sul, o índice ficou em -0,27%. E, no Centro-Oeste, o recuo foi de 2,41%. Os números também se referem ao mês de novembro, na comparação com outubro de 2011.

    O Estado de S. Paulo/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter