Com privatizações, Dilma quebra tabu no PT

  • Português
  • English
  • Postado em 29 de janeiro, 2012


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva abortou pessoalmente dois planos desenhados por seus auxiliares para abrir os aeroportos para a iniciativa privada. Em 2008, vetou estudos do BNDES para eventual privatização da Infraero. Em 2009, o governo trabalhou firmemente na concessão do Galeão e de Viracopos, mas Lula vetou de novo o projeto.

    Nos primeiros meses de seu mandato, sob o risco de um vexame na Copa do Mundo de 2014 e buscando destravar investimentos para atender ao rápido crescimento da aviação comercial, Dilma decidiu romper um paradigma no PT e comprar a briga com os sindicatos. O resultado será transferir para a gestão privada dois dos aeroportos mais lucrativos do país – Guarulhos e Campinas-, além do de Brasília.

    Assuntos relacionados Depois de veto de Lula, aeroporto privado vira realidade com Dilma

    Há 52 minutos

    Dilma cercou-se de cuidados, políticos e técnicos para levar adiante as concessões. O governo baniu o termo privatização de declarações públicas. A ideia é enfatizar a diferença com as concessões feitas no governo FHC frisando a participação de 49% da Infraero.

    Página A10

    Valor Econômico/AC



    Rio Negócios Newsletter

    Cadastre-se e receba mensalmente as principais novidades em seu email

    Quero receber o Newsletter