Com investimento superior a R$ 70 milhões, Wärtsilä Brasil inaugura, em fevereiro, nova fábrica no Rio

  • Português
  • English
  • Postado em 29 de dezembro, 2014


     

     

    A despeito de todos os desafios impostos pela economia brasileira, e pela volatividade de um ano eleitoral, 2014 foi um ano positivo e de crescimento para a Wärtsilä Brasil. 

    “O resultado poderia ter sido ainda melhor, caso alguns investimentos, principalmente da Petrobras, não tivessem sido postergados”, afirma Robson Campos, presidente da Wärtsilä Brasil. 

    A multinacional finlandesa inaugura, em fevereiro, uma fábrica de grupos geradores e propulsores no Porto do Açu, Rio de Janeiro. O investimento na unidade é superior a R$ 70 milhões. 

    “A nossa sede, a nossa fábrica e a nossa principal base de serviços ficam no Rio. Nossos principais clientes também possuem sede aqui, o que demonstra a importância estratégica do Estado para o nosso negócio”, destaca. “Além disso, o Rio possui a capacidade de atrair cérebros qualificados, possui boas escolas técnicas e universidades e isso é muito positivo, inclusive para atrair para novos investimentos”, observa Campos. 

    Para o executivo, a perspectiva para os próximos anos é, em geral, de estável para positiva. “Nossa visão é de que o primeiro semestre será duro, porém com uma leve melhora no segundo semestre. Esperamos que a confiança do empresariado retorne paulatinamente. Em nosso negócio de geração de energia, o Brasil continuará demandando energia elétrica em proporção acima do crescimento do PIB, então as oportunidades estão aqui. Com relação ao nosso negócio na área naval e offshore, há um pouco de incerteza no ritmo de investimento da Petrobras no curto prazo. Mas no médio prazo, nossa expectativa é bastante positiva”, avalia.