Chamada Universal 2016 destina R$ 200 milhões a projetos de pesquisa científica e tecnológica

  • Português
  • English
  • Postado em 12 de janeiro, 2016


    O ano de 2016 começa com boas notícias para o setor de ciência, tecnologia e inovação. Foi lançada nesta segunda-feira (11/01) a Chamada Universal nº 1/2016, que financiará com R$ 200 milhões projetos de pesquisa científica e tecnológica no país em qualquer área do conhecimento, ao longo de dois anos. O anúncio ocorreu durante a sanção do novo Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff.

    O montante de R$ 200 milhões previsto na Chamada virá do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), que contribuirá com R$ 150 milhões, e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que contribuirá R$ 50 milhões. Os recursos para os projetos serão divididos em três níveis, com valores que variam entre R$ 30 mil, R$ 60 mil e R$ 120 mil. “Com essa chamada, destinamos recursos a projetos de pesquisa em todas as áreas de conhecimento que contribuam para o desenvolvimento do País”, afirmou a presidente. “Esperamos que esse aporte seja muito bem aproveitado e que haja um aumento das atividades de pesquisa, com engajamento de estudantes de graduação e pós-graduação no desenvolvimento de projetos e maior interação do setor produtivo”.

    A chamada universal receberá propostas para financiamento de projetos até 26 de fevereiro. Cada equipe poderá mostrar apenas um projeto, que deve ser executado em um período de 36 meses após a data da contratação. Serão beneficiadas as propostas desenvolvidas em instituições de ensino superior ou institutos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), públicos ou privados, sem fins lucrativos, além de projetos ligados a empresas públicas nas áreas de CT&I.

    O edital prevê ainda a concessão de 1.500 bolsas de iniciação científica e outras 1.000 bolsas de apoio técnico, também com duração de 36 meses.  Para ter acesso aos recursos a solicitação deve ser feita pelo coordenador do projeto que, obrigatoriamente, deverá possuir título de doutor e ter o currículo cadastrado na Plataforma Lattes, atualizado até a data limite para submissão da documentação.