Airbnb usa Olimpíada para se consolidar no mercado brasileiro

  • Português
  • English
  • Postado em 6 de abril, 2015


    Após anunciar uma parceria para ser o fornecedor oficial de serviços de hospedagem alternativa dos Jogos Olímpicos 2016, o Airbnb planeja uma estratégia de ações de marketing para aumentar a visibilidade da empresa junto ao público brasileiro. “Muitos ainda nos enxergam como uma opção apenas para jovens e mochileiros. Mas nós queremos aparecer no mapa como a opção número um para qualquer pessoa que queira viajar, dentro ou fora de qualquer país”, afirma Christian Gessner, diretor geral do Airbnb no Brasil.

     Para alcançar esse objetivo, a companhia também planeja uma expansão geográfica. De um total de 3 mil imóveis anunciados no início da operação local, em 2012, hoje o Airbnb tem uma oferta de 45 mil imóveis, com mais de 100 mil leitos. Um dos motivos para esse salto foi a Copa do Mundo. Durante o torneio, o Airbnb respondeu pela hospedagem de 20% dos visitantes e movimentou US$ 38 milhões. Em média, os anfitriões cadastrados na plataforma tiveram uma renda de US$ 4 mil. “Com a Copa, consolidamos uma boa presença nas principais capitais. Agora, nosso foco é expandir para o litoral e toda a costa brasileira”, diz Gessner.

     No entanto, o executivo diz que o potencial do Brasil não está restrito aos turistas estrangeiros atraídos pelos grandes eventos. “Existe vida além da Copa e da Olimpíada. Há três anos, 90% dos nossos hóspedes no país eram estrangeiros. Hoje, esse índice é de 70% e a tendência é que isso se equilibre cada vez mais”, diz. “A economia compartilhada tem muito potencial para deixar de ser um mercado de nicho. Hoje, já temos pessoas que aproveitam a plataforma para oferecer produtos como carros, barcos e celulares para os hóspedes e até mesmo fantasias de Carnaval. Mas a abertura para outros segmentos ainda não é o nosso foco. Temos muito para conquistar em viagens e turismo”, afirma.

     Fonte: Brasil Econômico